Oferta!

Château Ksara Reserve du Couvent 2017

Referência na viticultura, são vinhos que todos deveriam conhecer

Vermelho rubi escuro, alia requinte e elegância ao aroma de madeira e baunilha, e os taninos suaves, puros e redondos conferem-lhe comprimento e persistência na boca. Pode ser consumido quando comprado ou guardado de 3 a 5 anos em boa cave.

Fora de estoque

Características

REGIÃO & PAÍS
BEKAA VALLEY LÍBANO
PRODUTOR
CHÂTEAU KSARA
UVA
BLEND

Sobre o produto

Desde a sua fundação em 1857, o Château Ksara Estate se desenvolve através dos valores fundamentais da empresa: Tradição, Nobreza e Modernidade. E como a vinícola mais antiga do país, assumiram a missão de não apenas continuar a prática centenária de vinificação, mas também implementar processos novos e inovadores e continuar liderando a vinificação no Líbano.

Château Ksara tem suas origens em 1857 por monges jesuítas que herdaram e começaram a cultivar um terreno de 25 hectares situado entre Tanail e Zahle. O padre residente, padre Kirn, reconheceu o potencial do terroir de Ksara e convenceu os outros padres de que ele deveria ser usado para cultivar uvas para a viticultura. Foram Kirn e seus companheiros monges que aplicaram seus conhecimentos agrícolas e começaram a produzir o "primeiro vinho seco" do Líbano e, com isso, estabeleceram as bases da moderna indústria vinícola do Líbano.

Em 1898 uma gruta que remonta à época romana foi descoberta e logo ficou claro que as cavernas eram ideais para manter o vinho na temperatura correta. As cavernas do Château Ksara desempenharam um papel central no sucesso da vinícola. Com 2 quilómetros de extensão, mantêm temperatura e higrometria constantes ao longo do ano, proporcionando as condições ideais para o envelhecimento dos vinhos.

O primeiro observatório do Oriente Médio foi estabelecido em 1902 em Ksara para que os monges pudessem registrar as chuvas e a atividade sísmica. O edifício, que se tornaria um marco estratégico de Bekaa em tempos de paz e guerra, se tornaria o segundo marco de Ksara a ter um vinho. O Blanc de L’Observatoire foi nomeado em sua homenagem.

Em 1973 o Vaticano encorajou seus mosteiros e missões em todo o mundo a vender quaisquer ativos comerciais. Naquela época, Château Ksara estava produzindo 1,5 milhão de garrafas anualmente. Mas o esse sucesso passou a ser considerado incompatível com seu mérito religioso dos monges. O Château Ksara foi adquirido por um consórcio de empresários locais.

Em 1991, Château Ksara plantou, Cabernet Sauvignon, Syrah, Sauvignon Blanc, Semillon, Chardonnay e Merlot. Fazendeiros locais duvidavam que essas uvas sobreviveriam no terroir relativamente não testado de Bekaa, sem saber que elas iriam de fato crescer e prosperar em seu potencial máximo.

A vinícola comemorou seu 150º aniversário em 2007 com um importante programa de expansão. Para marcar a ocasião, a vinicola criou e lançou a sua garrafa de vinho mais requintada até à data: Le Souverain.

Syrah, Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon.

Após fermentação alcoólica os vinhos são separados e o Cabernet Sauvignon é envelhecido em tonel de carvalho durante seis meses, após os quais os vinhos são misturados, filtrados e engarrafados.