Oferta!

Domaine du Pavillon Pommard ‘Clos des Ursulines’ (Monopole) 2015

Graças ao seu terroir único, este vinho desafia o mito amplamente difundido de que os vinhos Pommard são mais “masculinos”. Editor Onivino

Os solos argilosos a sul deram um vinho que carrega frescor e alguns taninos aveludados, o que resulta numa expressão polida, equilibrada e esculpida. Bom peso. Suculentas cerejas vermelhas e ameixas para fechar. Beba ou guarde. -James Suckling 90 Pts

 Revela um nariz frutado com aroma de cereja, groselha negra e figo. Com o passar dos anos, esses aromas irão evoluir para notas de café e couro. Cheio e redondo na boca, com taninos maduros e é suntuoso, mas não pesado. É um vinho poderoso e bem estruturado, mas permanece sutil, elegante e devido à proximidade do vinhedo com Volnay. O final é sedoso e aveludado. – Jancis Robinson 16+

Em estoque

UNIDADE 40% OFF R$ 1.499,00
R$899,00

Características

TIPO DE VINHO
TINTO
REGIÃO & PAÍS
BORGONHA FRANÇA
UVA
PINOT NOIR
SAFRA
2015

Sobre o produto

O “Clos des Ursulines”, um refúgio de paz salpicado de pinheiros centenários, e está localizado no coração de Pommard. É sem dúvida esta tranquilidade que outrora encantou as freiras do convento das Ursulinas que foram as primeiras proprietárias da propriedade. Este “monopole” de quase 4 hectares está localizado no extremo sul da denominação Pommard em direção a Volnay. Graças ao seu terroir único, este vinho desafia o mito amplamente difundido de que os vinhos Pommard são mais “masculinos”.

Sirva com carnes vermelhas primorosamente preparadas, caça de penas e molhos de vinho.

Solo argilo-calcário com margas brancas Idade média das videiras, 30 a 40 anos. Fermentado em dornas cônicas de carvalho com temperatura controlada, e envelhecimento em barricas de carvalho (20% a 30% novas) por 14 a 16 meses.

Domaine du Pavillon está localizado ao sul de Pommard, na Côte de Beaune. As vinhas, a vinícola, a adega e a mansão do século XVIII estão rodeadas por um muro. Os 15 hectares de vinhas da propriedade incluem quase 4 hectares o “monopole” Pommard "Clos des Ursulines".

Tal como no Domaine du Clos Frantin em Nuits-Saint-Georges, a Albert Bichot pratica viticultura orgânica com uma preocupação constante com o respeito ao complexo equilíbrio encontrado na natureza.

A adega foi modernizada em 2016, para que pudessem vinificar mais parcelas únicas de Côte du Beaune, em cubas de tamanhos variados para adaptar-se à abordagem desejada para cada parcela.

Quanto às outras propriedades de Côte-d'Or e Mercurey, os vinhos do Pavillon terão o rótulo de “vinho orgânico” certificado, a partir da safra 2018.

Os primeiros registros da família Bichot datam de 1214. Estabeleceram-se na Borgonha em 1350, no feudo de Châteauneuf-en-Auxois. O brasão da família não mudou desde então, nem seu símbolo, uma corça (biche) – o menor cervo europeu.

Em 1831, Bernard Bichot fundou uma empresa de comércio de vinhos em seu nome em Monthélie. Seu filho, Hippolyte, o sucedeu e comprou as primeiras vinhas em Volnay, já convencido de que o controle rio acima era essencial. Seu filho, Albert Bichot, o primeiro a usar o nome, deu um novo impulso à empresa da família no final do século 19 e se estabeleceu no centro de Beaune de uma vez por todas em 1912.

O segundo Albert Bichot, nascido em 1900, foi um dos pioneiros do comércio internacional. América do Norte, Ásia, Oceania… Viajou incessantemente para apresentar os nossos vinhos, já reconhecidos entre os melhores, aos enólogos de todo o mundo.

Na segunda metade do século XX, seus quatro filhos, Albert, Bernard, Bénigne e Jean-Marc, herdaram esse know-how. Uma nova era de expansão começou com a construção de uma grande adega de envelhecimento, um novo centro de engarrafamento e adega. Hoje seus vinhos estão disponíveis em todos os continentes do mundo.